Skip to main content

Chapada das Mesas

Enquanto planejávamos nossa viagem para conhecer o Jalapão descobrimos que Chapada das Mesas fica muito próxima de Palmas, aproximadamente 530 quilômetros. Então tratamos logo de colocar mais alguns dias em nosso roteiro!


O Parque Nacional da Chapada das Mesas é uma área de proteção ambiental que abrange os municípios de Carolina, Riachão, Estreito e Imperatriz, no Maranhão, famosa por seus morros com topo plano, belíssimas cachoeiras, rios e grutas.

Morro do Chapéu, na Chapada das Mesas

 

Nossa viagem começou ainda em Palmas-TO, quando alugamos um carro e traçamos a rota com destino a Carolina, ponto central para quem quer conhecer a Chapada das Mesas (é possível pegar voos diretos para Imperatriz-MA, que é bastante próxima de Carolina, mas o preço fica bem salgado). 530 km não é pouco, mas o asfalto sem buracos e a pista sem grande movimento faz a viagem render. Por volta das 19h30 já estávamos entrando na cidade, que se não fosse a travessia de balsa no rio que margeia a cidade, teríamos chegado 1h mais cedo.

Nossa hospedagem foi na Pousada Moura, que merece todos os nossos elogios. Pessoal muito atencioso, prestativo, simpático e hospitaleiro. A pousada é simples, os quartos não possuem frigobar, nem muito espaço, mas contam com ar condicionado e banheiro privativo.  

 

  Booking.com

 

A localização é ótima, numa esquina tem farmácia, na outra tem padaria e posto de gasolina. Mais a frente lanchonetes para café da manhã. A noite, na mesma quadra há vários pontos onde servem espetinhos, lanches, cervejas… E não muito distante, uns 300 metros talvez, está a praça principal da cidade, que conta com barracas de lanches, artesanatos e outros.

 

O que conhecer na Chapada das Mesas

Nosso tempo era curto, apenas 5 dias. Então fomos conhecer os atrativos principais, que em nossa opinião são:

  • Encanto Azul e Complexo Turístico Poço Azul, localizados em Riachão;
  • Complexo da Pedra Caída (Santuário Ecológico);
  • Morro do Chapéu;
  • Cachoeira do Prata e Cachoeira de São Romão;
  • Morro da Pedra Furada (Portal da Chapada).

 

IMPORTANTE: Praticamente todos os atrativos são de fácil acesso, sendo possível visita-los sem guia ou agência de turismo. O único que exige um guia e um bom veiculo com tração 4×4 é a Cachoeira do Prata e Cachoeira de São Romão. Pois além da grande distância, a estrada péssima, com muita areia e nenhuma sinalização, sendo muito fácil atolar e até mesmo se perder, caso não conheça o local.

 

Veja também o post que fizemos sobre o Jalapão

 

Encanto Azul e Complexo Turístico Poço Azul

Em nosso primeiro dia fomos conhecer Encanto Azul e Poço Azul. Para isso saímos logo cedo, pois são 135 quilômetros até a cidade de Riachão. A viagem foi tranquila, pois a estrada é ótima. Da cidade até os atrativos ainda 16 km de estrada de chão, porém, bem cascalhada e sem buracos. Qualquer veículo chega com tranquilidade, e no caminho há placas de sinalização. Cuidado com o Google Maps, ele teria nos levado para outro lugar se tivéssemos acreditado nele! Em caso de dúvidas a melhor coisa é pedir informação na cidade.

Os dois atrativos ficam na mesma estrada, distantes cerca de 5 km um do outro. Por este motivo fomos primeiro no Encanto Azul, que tem uma estrutura menor e consome menos tempo para conhece-lo.

 

Encanto Azul

Encanto Azul - Riachão/MA
Escadaria de acesso ao Poço Encanto Azul

 

Para chegar até o rio é preciso fazer uma pequena trilha e descer uma escadaria, porém, acessível para qualquer pessoa. Há intervalos para descanso a cada 10 metros.

Encanto Azul

 

Observe na foto acima que no lado direito da foto há uma pequena gruta. É dali que brota água incrivelmente morna.

Encanto Azul

Encanto Azul

 

A água é tão cristalina que, apesar da profundidade, é possivel ver todos os detalhes abaixo da superfície.

Quanto custa? O proprietário cobra uma taxa de R$20,00 por pessoa, que deve ser pago em espécie.

 

Complexo Eco Turístico Poço Azul

O complexo cobra uma taxa de entrada no valor de R$60,00. (Idosos, crianças e estudantes com carteirinha tem direito a 50% de desconto), porém, o local conta com uma estrutura mais ampla e oferece outros atrativos: gruta, 6 cachoeiras, área de camping, chalés, tirolesa, restaurante, redários para descanso e trilhas.

Poço Azul, em Riachão/MA
Poço Azul

 

Poço Azul

 

Tendo seu fundo revestido de rochas calcárias, a água é morna e tem 98% de visibilidade.

 

Poço Azul

 

A cor da água varia de acordo com a incidência de luz solar.

 

Queda que antecede o Poço Azul

O acesso a todos os atrativos do complexo são feitos via passarela e alguns exigem um certo esforço na volta, por ser subida. Porém, nada que com umas paradas para descanso não seja resolvido.

 

Escadaria de acesso ao Poço e Riacho Cristal

 

Riacho Cristal

 

Poço Cristal

 

Acesso à gruta, logo ao lado do Poço Cristal

 

Poço Cristal
Visão de dentro da gruta

 

Poço Cristal - Poço Azul

 

O complexo conta com restaurante self-servisse, de ótima qualidade, no valor de R$48,00 /kg. Os chalés podem ser alugados por até R$280,00/dia. Maiores informações podem ser obtidas através de seu perfil no Facebook: www.facebook.com/pocoazulma.

É perfeito para passar o dia ou até mesmo o fim de semana.

 

Cachoeira do Prata e Cachoeira de São Romão

Estas, como já citado, somente com guia e carro preparado. Contratamos a agência ZecaTur (WhatsApp 99 99167 9902), que, por coincidência, tem seu escritório localizado bem na frente da pousada, e isso nos agradou bastante, pois bastou atravessar a rua!

Por ser um passeio longo, saímos cedo, as 7h30. Depois de 13 km de asfalto demos inicio a aventura: 128 km de buracos e areia em meio ao cerrado. No percurso, paramos para ver imagens “imaginadas” em alguns morros (Como fazemos com nuvens ao olhar para o céu), faz parte do pacote e é bastante interessante. Há o dedo de ET, o morro do sapo, da galinha…

Chapada das Mesas

 

Chegamos por volta das 10h na Cachoeira do Prata, que, infelizmente, não é propícia para banho. Porém, a paisagem compensa!

 

Logo a frente a água cai

 

Para chegar a parte de baixo é preciso percorrer uma pequena trilha em meio a mata, mas de fácil acesso.

Trilha de acesso à Cachoeira do Prata

 

 

Cachoeira do Prata

 

Em época de chuva as águas toma conta de todo o topo do morro.

 

Cachoeira do Prata

Cachoeira do Prata - Chapada das Mesas

 

As 11h30 chegamos a Cachoeira de São Romão. Não é de águas cristalinas, mas certamente é uma das mais lindas e impressionantes da Chapada das Mesas.

 

Chapada das Mesas
Cachoeira de São Romão

 

Cachoeira de São Romão

 

Era época de acasalamento das andorinhas e a todo o momento elas nos enchiam os olhos entrando e saindo por debaixo da cachoeira, onde estão seus ninhos. Veja no vídeo!

 

Para chegar até a parte de baixo da cachoeira basta percorrer uma pequena trilha, de fácil acesso.

 

Cachoeira de São Romão
Área de banho da Cachoeira de São Romão

 

Chapada das Mesas

Cachoeira de São Romão
Nosso guia de caiaque no pé da queda

 

Há um quiosque onde aluga-se caiaques por 15 minutos a R$20,00.

 

Cachoeira de São Romão

 

Ainda é possível, nessa época do ano, chegar à parte de trás da queda. Porém, até certo ponto, para não atrapalhar as andorinhas.

 

Cachoeira de São Romão

Cachoeira de São Romão

 

Da Cachoeira de São Romão até a BR são 54 km, e como a estrada não ajuda, saímos por volta das 15h30 pra chegar a tempo de ver o pôr-do-sol no Morro da Pedra Furada.

 

Chapada das Mesas
Um pequeno tronco de arbusto escondido na areia rasgou o pneu

 

Pequeno imprevisto no caminho. A ponta de um pequeno tronco de arbusto na lateral da estrada, escondido na areia, rasgou um dos pneus. Mas nada que não pudesse ser resolvido rapidamente, pois os guias sabem os riscos que correm nessas estradas.

 

Detalhes desse passeio:

  • Grupo de 4 a 6 pessoas por veículo a um custo de R$150 cada, onde inclui guia e transporte. O veiculo usado é uma Pajero Dakar, bastante confortável.
  • Tanto a Cachoeira do Prata quanto a de São Romão oferecem almoço, e ambas cobram taxa de entrada no valor de R$20 por pessoa.

 

O que levar?

Repelente, protetor solar, óculos de sol, água, dinheiro, espírito de aventura, bom humor e uma câmera fotográfica.

 

 

Morro da Pedra Furada

 

Como chegar?

Está localizado a margem esquerda da BR-230 no sentido de quem vai para Palmas, distante cerca de 15 km de Carolina. Porém, caso faça o passeio acima (Cachoeira do Prata e Cachoeira de São Romão), a visita ja está incluída.

Para subir é necessário pagar uma taxa de entrada no valor de R$10,00 por pessoa. A subida é tranquila, não exige muito esforço.

Pedra Furada vista da BR

 

Entrada que da acesso ao Portal da Chapada

 

Chapada das Mesas
Mirante do Morro da Pedra Furada

 

O mirante e a Pedra Furada – Portal da Chapada das Mesas

 

Portal da Chapada das Mesas

Chapada das Mesas

Pôr-do-sol no Portal da Chapada das Mesas

 

Morro do Chapéu

Esta é uma trilha que todas as agências oferecem, porém, preferimos fazer por conta própria. Claro que, antes de tomarmos essa decisão, fomos atrás de informações a respeito da distancia, localização, condições da estrada e outras dificuldades que poderíamos encontrar. O principal problema é se perder, pois não há sinalização nas estradas.

Durante o retorno do passeio às Cachoeiras do Prata e São Romão, no dia anterior, Zeca, nosso guia, nos mostrou a estrada que dava acesso à base do Morro do Chapéu, facilitando muito nossa vida.

 

Como chegar

Siga pela BR-230 por aproximadamente 15 km. A entrada fica a direita, onde tem umas casinhas do lado esquerdo da estrada. Dai em diante a estrada é de terra. Carros com tração 4×4 chegam até a base do morro, mas carros baixos não. Neste caso, o melhor é deixar o carro no inicio da mata fechada, em frente a uma fazenda de fácil localização, e seguir a pé por 3 km até a base. Uma vez na base basta localizar o inicio da trilha. Em caso de dúvidas, basta pedir informação com o pessoal da fazenda.

Estrada que da acesso ao Morro do Chapéu

 

Morro do Chapéu

 

Inicio da mata fechada

 

Morro do Chapéu
Caminhada de 3 km até a base do morro.

 

A subida, em determinado ponto, se torna bastante íngreme, exigindo grande esforço e, muitas vezes, sendo necessário se segurar em troncos ou apoiar-se com as mãos para manter o equilíbrio.

 

Trilha no Morro do Chapéu - Chapada das Mesas

 

 

A trilha no topo leva a diversos mirantes, só não pode esquecer o ponto de descida, pois é um só!

 

Morro do Chapéu – Chapada das Mesas

 

Morro do Chapéu

Morro do Chapéu, na Chapada das Mesas

Morro do Chapéu, visto da BR

 

A descida cansa tanto quanto a subida, e exige cuidados, pois um escorregão pode acarretar em um acidente grave.

Filmamos a descida toda. Veja, em partes, no vídeo a seguir.

 

 

 

A percurso da trilha, da base ao topo, é de aproximadamente 370 metros e, apesar de curta, demoramos 25 minutos para concluir.

 

O que levar

Água, lanche, chapéu, protetor solar, óculos escuros e, se possível, pederneira, para evitar acidentes com cobras.

 

Santuário da Pedra Caída

Também conhecido como Complexo Pedra Caída, um atrativo bastante famoso na região por oferecer grande variedade de atrações, como tirolesas, gruta, a Cachoeira do Santuário, Cachoeira Pedra Caída, piscinas naturais e muito mais. Somente dentro do Santuário existem cerca de 25 cachoeiras propícias para banho.

De todos os atrativos que o complexo oferece, fizemos apenas os que consideramos mais interessantes, pois é preciso mais de um dia para conhecer tudo e não tínhamos esse tempo. Então selecionamos:

 

  • Cânion do Santuário;
  • Cachoeira do Santuário;
  • Ponte Suspensa;
  • Tirolesa do Desespero (1400 metros) e;
  • Teleférico.

 

Não é barato!

O complexo cobra uma taxa de entrada no valor de R$60 por pessoa, onde estudantes, crianças e idosos tem direito a 50% de desconto, e cada atrativo dentro do complexo tem seu valor cobrado a parte. Os ingressos são adquiridos na recepção do complexo, e alguns atrativos, como a Cachoeira do Santuário, tem horários específicos, por isso é importante chegar cedo.

Tirolesa do Desespero 1400 metros: R$90
Cachoeira e Cânion Santuário: R$30 / pessoa.
Teleférico: R$30 / trecho.
Ponte suspensa é gratuito.

 

Cânion e Cachoeira do Santuário

 

Chapada das Mesas
Passarelas que dão acesso ao Cânion Santuário

 

Para chegar ao Cânion é preciso andar sobre passarelas por aproximadamente 600 metros, sem dificuldades.

 

Chapada das Mesas
Cânion Santuário

 

Cânion Santuário, na Chapada das Mesas

Água cristalina caindo dos paredões vermelhos do Cânion

 

Mais a frente, uns 100 metros, o caminho fica mais estreito e já possivel ouvir o som da Cachoeira.

 

Entrada para a Cachoeira do Santuário

 

Chapada das Mesas
Águas caem de todos os lados

 

Chapada das Mesas

 

Paredões imensos, água cristalina caindo das paredes e, de repente, uma cachoeira espetacular despencando do topo de um salão de arenito, a 46 metros de altura!

 

Cachoeira do Santuário

 

Antiga escadaria que dava acesso ao Cânion e Cachoeira do Santuário

 

Ainda bem que não é mais preciso subir por degraus!

 

 

Ponte Suspensa

Também conhecida como Ponte do Pedro, a ponte fica no alto do cânion, a 45 metros de altura, e oferece um belo visual. Há quem não se sinta muito confortável lá!

Cânion do Santuário - Chapada das Mesas
Ponte Suspensa

 

Teleférico

O passeio de teleférico é bastante vantajoso para quem não quer subir as escadas até o alto do morro. Apesar de ir vagarosamente (cerca de 20 minutos de um ponto ao outro), ainda é mais rápido que subir pelas escadas e proporciona um belíssimo visual da chapada.

Chapada das Mesas
Parte inicial do teleférico com destino ao alto do Morro.

 

Teleférico no Complexo Turístico Pedra Caída

 

Chapada das Mesas

Visual proporcionado pelo teleférico no Complexo Pedra Caída
Visual proporcionado pelo teleférico

 

No alto do morro há uma pirâmide mística e uma passarela na área externa que leva a um segundo piso, de onde é possível ter uma visão mais ampla.

 

Pirâmide no alto do morro, no Complexo Pedra Caída

 

Vista da Pirâmide

 

Complexo Pedra Caída

Depois de um tempinho curtindo o visual fomos encarar a tirolesa, que é logo ao lado.

 

Tirolesa do Desespero

Tirolesa do Desespero, no Complexo Pedra Caída

 

Ela faz jus ao nome, da um frio na barriga quando se olha lá para baixo e vê que é o seu caminho de volta.

 

Chapada das Mesas
Ponto de partida da Tirolesa do Desespero

 

Com seus 392 metros de altura e 1400 metros de extensão ela ganhou o posto de segunda mais longa do Brasil!

 

Veja o vídeo da descida!

 

 

Como chegar ao complexo

O Complexo está situado à BR-230, há 37 km da Pousada Moura, em Carolina. Segue o Mapa!

 

E o Jalapão nos esperava. Lá fomos nós! Veja o post de nossa aventura no Jalapão clicando aqui.